Arquivo do mês: abril 2006

freud.


_ Você tá mordendo a caneta? _ Estou. _ Que nojo! _ … _ Ai, para! _Que foi? Não estou te fazendo nada… _Tá sim, tá fazendo nojeira. _ Por que você não olha para outro lado então? _ Vou … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos, Crônicas do Cotidiano | Marcado com , , , , , | 5 Comentários

verdade.


A verdade pode ser esferográfica, Grafítica, ou batida à máquina Seja de tiras ou cibernética A verdade pode ser falada, sussurada Ditada ou dita nas entrelinhas Há quem a cante, quem a indique Há também os infelizes que a berram … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , | 5 Comentários

bourbon.


Estava quase debruçada sobre uma das mesas. Suspirou e exibiu uma pequena parte da sua língua entre os dentes – ainda mais linda do que eu me lembrava. Desviou o olhar por um segundo e me viu em meio a … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos | Marcado com , , , , , | 5 Comentários

ordinário.


Mais um dia na vida, mais de dois passos pro paraíso Esqueça a regra de três e entre no meu quarto. Há cinco coisas que precisa saber: Seis números podem te dar muito dinheiro ; A vida é um jogo … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , | 7 Comentários

morangos.


Tssss…… Teria acordado com o ruído da frigideira? Improvável. Provavelmente foi acordada por algum sonho intranqüilo ou pelo um instinto adquirido de acordar sempre bem cedo. Imediatamente percebeu estar longe de sua casa. Apesar da preocupação, sentia-se estranhamente confortável. O … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos | Marcado com | 4 Comentários