álibi.

O álibi perfeito
O crime do tempo
Mais que imperfeito

A hora H
Um segundo qualquer
O ponteiro de todas as letras

A vida mansa
Os cães raivosos
A morte dança
Te olhando nos olhos

Uma voz
Um eco
Cada um de nós
Cada um de nós

Perdeu algum coisa
No fundo do copo
Procurou alguém
No espelho

O inverso,
Nem sempre ilusão
O universo,
Em constante expansão

Cada um de nós
Cada um de nós.

Sobre bic azul

Uma caneta pode escrever qualquer coisa, boa ou ruim. Normalmente, ninguém liga muito se ela funciona. Mas, quando ela falha...
Esse post foi publicado em Poesias Abstratas e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para álibi.

  1. _Maga disse:

    Que lindo!!! É uma música? Eu fui lendo como se tivesse ouvindo uma música… ficou muito bom!

    Ah, quando estava escrevendo o meu ultimo post lembrei-me de ti algumas vezes… beijos

  2. Fê_Notável disse:

    Olá!
    Gostei da musicalidade deste poema, muito boa!
    Parabéns!

  3. Chirumbolo disse:

    Brother…é o Chirumbolo…!
    Estou, não surpreso, mas até emocionado com o q vc tá escrevendo..
    Tô com uns projetos aí…se vc topar, será útil!!!
    A gente se fala…abraços!

  4. _Maga disse:

    Lindo demias… voltei pra ler de novo… beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s