ela.

O mundo se move sob os pés dela
É um campo minado, é uma passarela
Conquista o espaço, troca tiros na favela

E quando quer
Vira do avesso o mundo de um qualquer
Põe uma xícara disso, daquilo, uma colher
E acolhe a vida, em seu colo de mulher

Anúncios

Sobre bic azul

Uma caneta pode escrever qualquer coisa, boa ou ruim. Normalmente, ninguém liga muito se ela funciona. Mas, quando ela falha...
Esse post foi publicado em Poesias Abstratas e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para ela.

  1. tina oiticica harris disse:

    Joga essa Jacky no lixo, rapaz!

    Tá bonitinho, a idéia é excelente as rimas são meio que pobres,né? Deve ter sido escrito no ardor da paixão. Já foi ver o filho da Lia?

  2. Thaís disse:

    Demonstra um amor grande por uma mulher…recita palavras muito boass!!
    Adorei o poema!!!

    bjus

  3. tina oiticica harris disse:

    Aí, Bic Azul,tô com saudade. Ó só, escrevi um post curto sobre poesia com foto do Paulo Henriques Britto.

    E mais outras besteiras. O Universo Anárquico fez tratamento de spa.

    Viu a Lia já?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s