erro.

Um sonho quebrado
Asas amarradas em laço
Despresente ao coração apertado
Batendo fora de compasso

Eis que surgem os devaneios
A autoflagelação predileta
E não passou um dia inteiro
Sem que lembrasse dela

Em pesadelos
Ou ao sol nascente
Apesar do apelo
Volta à mente

Imagens lindas
Talvez até reais
A saudade brinda
E os dias são iguais iguais iguais

Já era tempo de passar
Mas não passa
Já faz tempo que não há
Mas nunca vira nada
Já não vem o desespero
Mas nunca redime-se o erro.

Ilusão
Sem perdão
Sempre não
Eterna repetição

Nenhuma palavra vai ajudar agora.

Anúncios

Sobre bic azul

Uma caneta pode escrever qualquer coisa, boa ou ruim. Normalmente, ninguém liga muito se ela funciona. Mas, quando ela falha...
Esse post foi publicado em Poesias Abstratas e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para erro.

  1. _Maga disse:

    bah.. até arrepiei aqui! a tua bic usa como tinta o nosso sangue…

    bjo

  2. Thahy disse:

    lindo
    como sempre
    aiai

    senti aqui tb…

  3. Deslexo disse:

  4. tina oiticica harris disse:

    O único estado que existe é o passado, se o tiveres na cabeça. No momento em que te tocas do presente ele é passado. O futuro não existe, logo…
    Cara, seria mais fácil se você viesse ao meu blog e deixasse um comentário. Isso é o típico do blogueiro.

    Viu a poesia ducatzo do Claudio Vianna do dlingua.blogspot.com? É bem divertida.

  5. Anonymous disse:

    Sempre leio seus textos e gosto muito.Você é uma pessoa talentosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s