despertar.

A luz do sol anunciava
Que era manhã, no fim do verão
Sobre lençóis delicados, se esticava
Antes de decidir pôr os pés no chão

Interrompeu o silêncio com um gemido
Som abafado do seu espreguiçar
Sorriu, talvez sem nenhum motivo
E, descalça, se pôs caminhar

Só, se despiu sem nenhum pudor
E tratou de procurar algo para vestir
“Algo bom para usar no calor”
Nem pensava aonde ir

Achou uma camisa manga-longa
(Modelo masculino)
Vestiu e desceu a escada
Quando escutou um burburinho

Seus pés nus tocaram a grama
Verde e fértil do quintal
Contornou a piscina que ama
E fitou, da cerca, um casal

O homem moreno errou a fala
Ela apenas sorriu
Sua namorada preferiu saudá-la
Evitando um clima hostil

…”Fugimos de São Paulo no feriado”
…”Não tínhamos nenhum plano”
…”Um trânsito ferrado…”
…”Estamos adorando!”

_ Espero que aproveitem o litoral!
Dito isso, sorriu e se virou
E logo ouviu o silêncio total
Eco de algo que mudou.

Anúncios

6 comentários em “despertar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s