(pro) fusão.

Outra vez acordou nu e com frio
Mas desta vez não estava só
Sentiu que havia mais um ou mais mil
Era hora de voltar ao pó

Num canto escuro alguém que choraria até
Lendo uma lista telefônica
Um outro tentava segurar-se de pé
Com uma ressaca faraônica

No centro da sala, alguém canta bem alto
Algum sucesso popular
No topo do prédio, se prepara pro salto
Com um outro qualquer a gritar

Usou o cartão de crédito pra marcar
A página da Bíblia em que parou
Dançou e dançou, sem sequer notar
Que o disco terminou

Olhos psicóticos fulminavam
As rosas e o bichano de pelúcia
Pés corriam e tropeçavam
Na intolerância e na angústia

No quarto, fazia um show irreal
Mas nunca teve um orgasmo de verdade
Acreditando em cabala ou em mapa astral
Fez as malas e saiu da cidade

A fobia de shopping o fez atirar
As chaves no vaso do banheiro
Na sala de estar, decidiu morrer de fumar
Esvaziou o seu quinto cinzeiro

Prometendo de novo, que é a última vez
Torcendo por uma boa nova
Comprou bebida para mais de um mês
Contou sua versão da história

E cada um inclina
A ver além do que registra sua retina.
Cada um porquê
Cada um você.

Anúncios

3 comentários em “(pro) fusão.

  1. já falei que te acho genial, ne?!

    genio, genio, genio…

    simplesmente adoro o que vc escreve, hip! vou te enxer o saco até o dia q vc crie coragem e publique algo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s