hehe.


_ O que você tá fazendo?
_ Estou mudando umas coisas…
_ Ih, mas.. por que?
_ Ah, cara, tô a fim de fazer algo mais sacana.
_ Porra.. sempre que tu faz isso, fica mal depois…
_ Não dessa vez.
_ Como tem tanta certeza?
_ Porque não é só vontade. Tem um sorriso nos meus lábios.
_ E…?
_ Antes não tinha.
_ Qual é o plano?
_ Se eu te contar, você vai me atrapalhar.
_ Não dessa vez!
_ Não acredito em você. No último segundo você vai acabar dando pra trás.
_ Bom… eu fui até o fim da última vez.
_ É, foi. Mas tu entregou a gente.
_ …
_ Que porra que você tava pensando? Escrever “Polly” mil vezes pelas paredes do apartamento? Tu é maluco mesmo!
_ É fácil pra você falar. Sua mente sempre foi insana.
_ “MINHA”? Não existe “minha”. Se existisse, tu era o primeiro da minha lista.
_ Hahaha! Você não entendeu nada! Não tem lista, não tem “minha”… e não vai ter mais “nossa”.
_ QUE PORRA TU TÁ FAZENDO?
_ Algo mais sacana.
_ Larga essa porra! LARGA ESSA PORRA AGORA, SEU FILHO DA PUTA!
_ O Kurt te mandou um beijo.

BLAM!

Anúncios

3.


… lugar familiar amigos conhecidos bebida copos plásticos sorriso ELA … fashion ELA chegou parede de cimento olhar vazio ELA sem reboque pintura parede EU sentado amigos risada desconhecidos ELA caras levanto bocas esbarro olhar derrubo cerveja ELA na mesa me viu ELA finge na sua direção não me viu caminho encaro sexy suspiro olhar brincos brincadeira risos risos risos ELA aproxima aproxima minha mão pegaram! dizer ELA espera! minha mão solta! ELA! porta sem porta parede sem reboque cimento festa SOLTA! minha mão amigo puxa porta espera! ELA longe EU dentro lá dentro EU criança? EU adolescente? EU jovem? confuso VOCÊS! bebida são três EU! minhas vidas … ELA? voltar? ELES? confuso bobo triste eu EU ajudo! espera! voltar ELA! brincadeira mas espera! onde? SAIR! solta! minha mão busca esbarro onde procuro som amigos ELA onde? quero sexy quero lembro boca chegou onde? ELES! ELES EU! ELA? TRÊS EU voltar logo avisar ELES passado foge! ELA quero e avisar ELES? espera!
_ Acorda… você vai se atrasar.
_ …

na mira.


Pintei um alvo na minha testa
Pra atrair bala perdida
Pra não me perder por entre as balas

Pintei um alvo na minha testa
Pra ser vítima inocente
E não covarde suicida

Pintei um alvo no meu peito
Pra andar sem camisa

Pintei um alvo nas minhas costas
Pra ser traído e enganado

Pintei um alvo na capital
Pra orientar terrorista

Pintei alvos em toda parte
Pra não mais mirar você.

hora de partir.


O celular chamado
Está desligado
Ou fora da área de cobertura

O trânsito parado
O dia nublado
Um ponto de ruptura

O que passou, se foi
A vida vai seguir
E já não dói mais
É hora de partir.

O que passou, já foi
E a vida, nem aí
E se nem dói mais
É hora de partir

Um outro coração.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑