na mira.

Pintei um alvo na minha testa
Pra atrair bala perdida
Pra não me perder por entre as balas

Pintei um alvo na minha testa
Pra ser vítima inocente
E não covarde suicida

Pintei um alvo no meu peito
Pra andar sem camisa

Pintei um alvo nas minhas costas
Pra ser traído e enganado

Pintei um alvo na capital
Pra orientar terrorista

Pintei alvos em toda parte
Pra não mais mirar você.

Anúncios

4 comentários em “na mira.

  1. As vezes penso o quanto nossa raiva ou falta de esperança afeta na percepção da violência. Penso isso porque muitos anos atrás diz-se que a violência saiu do nosso controle; desde então a gente só lamenta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s