44.


Marina e Andreza caminham em direções opostas. Cada uma vem de um lado do palco e se encontram ao centro. Andreza: Marina! Marina: Oiiii!!? Andreza: Quanto tempo, querida! Marina: … ai, deve fazer tempo mesmo, porque eu não lembro de onde eu conheço você! Andreza: Cachorra! Não acredito! Marina: Ah, me desculpa… Andreza: Tudo bem, […]

insônia.


Esta noite havia vozes na escuridão A me acusar de crimes passados ou não ainda não Madrugada Pensamentos atingem com precisão Mas nada me aflige tanto como a solidão ou não Gritam as vozes Algozes sussuros De dias escuros De noites em claro Eu quero silêncio! … na calada da noite.

psicologia.


Ela abriu a porta do consultório com um sorriso: _ Bom dia, doutor. _ Bom dia. Como vai? Pode se sentar. _ Mas, doutor… não tem cadeiras aqui! _ Tem a minha. _ Mas o senhor está sentado nela. _ Bem observado. _ Quer que eu me sente no seu colo? _ Onde quiser. _ […]

correntes.


Pedro vê correntes girando em espiral num cenário idílico. Ele não se vê, apenas observa. Sente o vento e ouve o som do movimento das correntes. São enormes. Agora, giram em torno de um eixo central. Pedro vê um imenso polvo de metal, cujos tentáculos flutuam por força da inércia. Não resistindo, corre e agarra-se […]