psicologia.

Ela abriu a porta do consultório com um sorriso:
_ Bom dia, doutor.
_ Bom dia. Como vai? Pode se sentar.
_ Mas, doutor… não tem cadeiras aqui!
_ Tem a minha.
_ Mas o senhor está sentado nela.
_ Bem observado.
_ Quer que eu me sente no seu colo?
_ Onde quiser.
_ Não me parece apropriado.
_ Não? Prefere ficar de pé?
_ Na verdade, não.
_ Então?
_ Hm, eu não sei… não era isso que eu imaginei.
_ Um divã? Como nos filmes?
_ Isso!
_ Pode ser.
_ Mesmo?
_ Está sala ao lado.
_ Confortável?
_ King size.
_ (!) Mas eu achei que ia contar os meus problemas…
_ Aqui só existem soluções.
_ …
_ ?
_ Ah, então tudo bem.

Sobre bic azul

Uma caneta pode escrever qualquer coisa, boa ou ruim. Normalmente, ninguém liga muito se ela funciona. Mas, quando ela falha...
Esse post foi publicado em Contos Absurdos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para psicologia.

  1. thahy disse:

    hahahahahahahahahahaha ^^

  2. (marta) disse:

    hahaha
    eu ri muito disso….
    mas..
    deveria ser isso neh
    ao inves de contar e ouvir problemas deveriam apontar soluçoes
    e a gtn so se depara com célebres
    ´humrun´ ´certo´´como vc se sente em relaçao a iso?´

  3. valéria disse:

    legal. cara, vc escreve muito bem! leve, leve…

  4. Marcela Ortolan disse:

    ehehehheheh

    gostei do que você escreveu e
    gostei do que a Marta disse.

    Lógico concordo com ela, ou não seria behaviorista radical ehhehehe

    bjos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s