Arquivo do mês: abril 2008

ecos e lágrimas.


Erros consumados, Fatos passados Impressos na alma Voltam à mente sem razão, No silêncio da calma De dias em vão.

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , | 10 Comentários

múltipla escolha.


Tente adivinhar E se já souber Não precisa falar Shhh….. Não se trata de um enigma Nem da sombra de um estigma A única resposta verdadeira É que não há fórmula exata É questão que não é inteira É matéria … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários