só.

O raio de sol que atravessou a janela lhe tocou a face, fazendo suas pálpebras se contraírem.

Era tarde de sábado, no outono.

A temperatura quente e agradável desmentiu a previsão do tempo.

Ela fechou os olhos e não viu a escuridão, mas um vermelho vivo e belo.

Em outros tempos, estaria em seu carro, reclamando do trânsito. Anos atrás, no parque com as crianças, ou ainda antes, enfurnada por um dia inteiro num motel com o namorado.

Mas hoje, apenas se levantou e permaneceu ali.

Só sentindo que estava viva.

Só recordando.

Só.

Aquecida e longe da escuridão, ela se sentia segura.

Mas estava absolutamente só. A ponto de não poder ser alcançada pela alegria, tampouco pela tristeza.

Pensou que enfim tinha terminado a sua busca pelo que era verdadeiro e puro.

Era a sensação de apenas ser quem se é, e não dos sentimentos que se tem.

Ela se despiu e esperou. Não precisava mais daquelas roupas.

Sabia que os anos fariam o espelho ser-lhe cruel, mas isso já não importava. A casca não faria a menor diferença – era apenas a locomotiva de desejos e sensações. Não seria mais escrava deles.

Respirou fundo e esperou. O calor se foi.

A noite veio bela e cada estrela a observou com intimidade.

Então ela se despiu novamente, abandonando a carne.

Dos sentimentos, guardou para si apenas a curiosidade e um pouquinho de ansiedade.

Quis logo ver o que havia do outro lado.

Anúncios

Sobre bic azul

Uma caneta pode escrever qualquer coisa, boa ou ruim. Normalmente, ninguém liga muito se ela funciona. Mas, quando ela falha...
Esse post foi publicado em Contos Absurdos, Crônicas do Cotidiano e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

20 respostas para só.

  1. Marina Nina! disse:

    Porra Hipolito..

    Esse ficou duka!
    curti muito…..

    parabéns!

  2. Fânny disse:

    Realmente..
    “…locomotiva de desejos e sensações…”
    é exatamente o que somos…
    apenas transitando .. de vagão em vagão…

    Perfeito … como sempre!!!
    Bjuss !!

  3. valéria disse:

    Quero morrer assim, com a bela e sutil descrição de um poeta como você.
    Parabéns pela maneira criativa de falar até mesmo sobre o que ninguém gosta de ouvir.

  4. Confesso que para mim a leitura se fez difícil devido à morte da minha mãe. Por causa da hidrocefalia estou um pouco cansada.

    Você é super-dotado com o uso das palavras,

  5. Tão sutil e tão sensivel que a sensação que tenho ao ler sobre a morte, se distanciou e só ficou a poesia.
    Bjos.

  6. val disse:

    olá.
    obrigada pelo comentário e por todas as visitas lá no redatoras.
    espero que não te desiluda, mas o texto não é autobiográfico. vem de observações mesmo:)
    a propósito, bacana esse texto seu:)
    beijos e continue visitando a gente, viu?

  7. Sempre surpreendente Bic.
    Abandonar a casca e deixar a alma prosseguir.

    Bjos.

  8. Profundo…deu-me a sensação de uma morte, porém muito tranquila e serena, no desprendimento do corpo com a alma.Bela descrição.Beijuuss

  9. Srta. Rosa disse:

    Cheguei pelo site das meninas, vim espiar mesmo. Gostei daqui! E do texto. E voltarei mais outras muitas vezes…

  10. (marta) disse:

    sempre profundo…
    e perfeito nos detalhes..
    adoro suas letras.

    ;*

  11. Fê_Notável disse:

    Lindo, profundo e pacífico… senti uma paz tão grande ao ler, você não faz idéia! O texto é de uma beleza e sensibilidade que nos faz desejar ter uma morte assim!
    Parabéns!

    Beijos=*

    http://www.escritoshumanos.zip.net
    http://www.algumasobservacoes.blogpost.com

  12. Jana disse:

    Por vezes eu queria estar tão distante assim

    beijo

  13. gilvas disse:

    esse negócio de ler clarice lispector não podia realmente dar em coisa diferente…

  14. naorepito disse:

    Não era sobre publicidade?

    Entra aí no meu tb. Ele é sobre propaganda:
    http://vamosfalarmal.wordpress.com/

  15. Jubliana disse:

    Consegui ver um roteiro inteiro aí.
    Algo de dez minutos, mas um roteiro incrivel.

    😉

  16. Vanessa disse:

    Lindo e profundo…
    Parabéns…

  17. Axei interessante a linguagem. lgl

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s