Arquivo do mês: abril 2010

da rotina.


Autofalantes chiam interferência Enquanto velhos falam sem parar O rio não dá sinais de sobrevivência Os trilhos parecem um bom lugar O sol vêm brilhar alguma felicidade E quando um alarme é soado Deslizo pela cidade em alta velocidade Abafado, … Continuar lendo

Publicado em Crônicas do Cotidiano, Poesias Abstratas | 4 Comentários