memórias.

Antes que eu esqueça ainda mais delas, acho que é melhor registrar aqui um pouco do que ainda lembro.

Claro que não estou falando daquela fórmula gasta de dizer o que você mesmo lembra sobre a vida (no caso eu), nem aquelas que você mistura com imaginação para parecerem melhores ou piores do que foram. Nem de falar com a câmera em PB para o Fantástico.

As memórias dos objetos são um pouco menos exploradas mas igualmente gastas, com o diferencial da frieza que lhes é característica.

Algo parecido com o que acontece com a memória dos lugares e dos povos, que acabam sendo para lá de impessoais. E como seria diferente?  

Outras velhas conhecidas são as memórias de personagens. Essas, normalmente, são a melhor parte da história. Os flashbacks de Lost não me deixam mentir.

Bom, então é isso, terminei.

O quê? Está se perguntando sobre o que são as memórias que escrevi, então? Ora, são sobre as memórias que tenho sobre memórias em geral.

Essas, duvido que alguém já fez. Bom… pelo menos não que eu lembre.

Anúncios

Sobre bic azul

Uma caneta pode escrever qualquer coisa, boa ou ruim. Normalmente, ninguém liga muito se ela funciona. Mas, quando ela falha...
Esse post foi publicado em Crônicas do Cotidiano e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para memórias.

  1. Gisela disse:

    Tu és uma figura! 😉
    Se não existisses, tinha que ser inventado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s