Arquivo da tag: crime

não faz mal.


O que fazer Com incoerência da humanidade? Como lidar Com a sua própria ignorância e insanidade? Como convencer alguém Que não existe nenhum crime no ócio? E que, de repente Viver pode até ser um bom negõcio? Crime, castigo Paz, … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , | 2 Comentários

álibi.


O álibi perfeito O crime do tempo Mais que imperfeito A hora H Um segundo qualquer O ponteiro de todas as letras A vida mansa Os cães raivosos A morte dança Te olhando nos olhos Uma voz Um eco Cada … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , , , , | 4 Comentários

bourbon.


Estava quase debruçada sobre uma das mesas. Suspirou e exibiu uma pequena parte da sua língua entre os dentes – ainda mais linda do que eu me lembrava. Desviou o olhar por um segundo e me viu em meio a … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos | Marcado com , , , , , | 5 Comentários