Arquivo da tag: esperança

vai luzir.


Um minuto e nada mais: Uma palavra sagaz? Um desejo audaz? Um gesto incomum? Um instante atrás Poderia ser mais Completo e capaz, Como outro nenhum (…) Mas algo mudou O instante passou Uma luz se apagou Se tornou só … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , | 4 Comentários

8 anos.


Felipe sabe que não devia estar desobedecendo ao seu pai. Ele mesmo sente os como se seus olhos queimassem enquanto olha para luz flamejante da solda, mas está encantado com aquilo. Ele não sabe para que serve. Seu pai explicou … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos | Marcado com , , , , , , , , , , , , | 10 Comentários

S0BR3V1V3NT3.


Baterias vazias Braços retráteis retraídos Um led vermelho lentamente se apaga Capacitores perdem sua carga E ele permaneceria assim para sempre Se não tivesse chegado onde estava É terça de manhã Ele não sabe a diferença das horas Ele apenas … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos, Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , , , , | 6 Comentários

álibi.


O álibi perfeito O crime do tempo Mais que imperfeito A hora H Um segundo qualquer O ponteiro de todas as letras A vida mansa Os cães raivosos A morte dança Te olhando nos olhos Uma voz Um eco Cada … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , , , , | 4 Comentários

ali terá ação.


Em verdes vales vivem Vagabundos vindos de Veneza (em Veneza não há verdes vales) Veio voando, vão Feito um véu ao vento Um vagalume veloz Voluntariamente, velei Vislumbres vivazes De vagas viagens Nas vilas vizinhas Vultos e vaias O vírus … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos, Poesias Abstratas | Marcado com , , , | 4 Comentários