Arquivo da tag: vida

já percebeu?


A gente anda tão distraído Que não lembra mais Onde estacionou Onde tudo começou Como se machucou E nem sabe como fez esse roxo aí braço E que aquela despedida não teve nenhum abraço Tão distraído que não vi você aí … Continuar lendo

Publicado em Crônicas do Cotidiano, Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

replay.


por viver, envelheça por envelhecer, conheça por conhecer, entristeça por entristecer, entorpeça por entorpecer, se perca por perder, enlouqueça por enlouquecer, desapareça por desaparecer, permaneça por permanecer, cresça por crescer, apareça por aparecer, mereça por merecer, viva.

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , | 5 Comentários

tempestade.


A vida se vai Como pedra no abismo E eu, curioso, assisto Por puro comodismo. Mas a vida também flutua Feito pluma, feito ave E eu, feliz, a sopro e assopro Antes que ela se acabe. A vida queima em … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos | Marcado com , , | 6 Comentários

detalhes.


O cimento que cobriu aquele pouquinho de terra que deixava a árvore da calçada beber quando chovia. O arco-íris que surgiu por uns segundos, quando a tropa de choque usou a mangueira dos bombeiros para conter os manifestantes. O frio … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , | 6 Comentários

uma ficha.


Decisões difíceis Ações, nem tanto Se sente com sorte? Não importa: Faça sua aposta. (o jogo vale a vida) Preguiça? Medo? Ódio? Autopiedade? O certo. Cru. O certo. Difícil de decidir, um pouco de querer, muito Saiba: O primeiro passo, … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , | 5 Comentários

múltipla escolha.


Tente adivinhar E se já souber Não precisa falar Shhh….. Não se trata de um enigma Nem da sombra de um estigma A única resposta verdadeira É que não há fórmula exata É questão que não é inteira É matéria … Continuar lendo

Publicado em Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

S0BR3V1V3NT3.


Baterias vazias Braços retráteis retraídos Um led vermelho lentamente se apaga Capacitores perdem sua carga E ele permaneceria assim para sempre Se não tivesse chegado onde estava É terça de manhã Ele não sabe a diferença das horas Ele apenas … Continuar lendo

Publicado em Contos Absurdos, Poesias Abstratas | Marcado com , , , , , , , , , , , | 6 Comentários